Esta apresentação tem como objetivo trazer à tona as maneiras pelas quais a terapia narrativa pode ser usada como uma prática de descolonização, onde o conhecimento dos Aborígines e das Ilhas do Estreito de Torres e a habilidade na resistência, são honrados e discutidos em um cenário de terapia.

Tileah Drahm-Butler é uma mulher de Durrumbal que vive e trabalha em Kuranda, no extremo norte de Queensland. Tileah é uma assistente social em um ambiente hospitalar, atualmente trabalhando no Departamento de Emergência e Unidades de Terapia Intensiva. Ela completou o Mestrado em Terapia Narrativa e Trabalho Comunitário em 2014 e é apaixonada por encontrar maneiras de descrever as práticas da Terapia Narrativa de maneiras que são culturalmente ressonantes para os aborígines e para o povo das Ilhas do Estreito de Torres. Além disso, no trabalho que Tileah faz, ela continua a aprender junto com as pessoas que ela conhece para criar e recriar práticas narrativas que ressoam culturalmente, e que são moldadas por práticas culturais e espirituais.

Para mais informações sugerimos o livro a venda no link abaixo:

Aboriginal narrative practice: Honouring Storylines of price, strength and creativity
por Barbara Wingard, Carolynanha Johnson e Tileah Drahm-Butler.

Published on November 27, 2015

× Como posso te ajudar?